06 novembro 2009

Atirei o Pau no Gato é o Carai.

Aqui no UK tem um povo reclamando que as riminhas de crianca tao saindo de moda e que as cancoes infantis tradicionais estao sendo substitutidas por Pop e Rock.Fuckin "Goosie Goosie Gander",uma 'nursery rhyme' do tempo do onca equivalente ao fuckin atirei o pau no gato,ta indo pro saco.Os novos pais e maes nao veem a importancia de passarem a sua prole esses artefatos culturais que supostamente edificam o individuo e o preparam para uma vida em comunidade.
O problema com essas riminhas é que elas geralmente sao baseadas em ideias de agressao, preconceito,crueldade animal,intolerancia,medo e supersticao.Nao vou fazer analise dos fuckin textos mas posso revelar que quando crianca,6 anos mais ou menos,perpetrei ato de crueldade contra um ser irracional.De fato,uma vez nao so atirei o pau no fuckin gato como tambem lhe dei um tiro de garucha...Eu e meu irmao,um ano mais velho do que eu,pegamos a garrucha feita a mao por um outro irmao maior,fomos la fora,enchemos a garrucha de polvora e paH.Atiramos no gatinho que demorou um tempao pra morrer.Hoje 40 anos depois me pergunto de onde tirei aquela ideia de entretenimento pra uma tarde de verao na Sagrada Familia,BHz. Crianca é cruel sem saber das consequencias.Mas o interessante é especular de onde vieram estas atitudes com relacao aos animais,porque ao mesmo tempo que eramos ensinados o atirei o pau no gato eramos ensinados "a nao judiar das criacoes".O problema é claro.As mensagens enviadas eram contraditorias consequentemente a interpretacao pelas criancas era articulada de uma forma equivocada.
Quanto ao Goosey goosey gander,é uma estoria mais escabrosa do tempo em que os catolicos foram perseguidos na Inglaterra:

Goosey Goosey Gander

Goosey Goosey Gander where shall I wander,
Upstairs, downstairs and in my lady's chamber
There I met an old man who wouldn't say his prayers,
I took him by the left leg and threw him down the stairs.

Outro dia eu tava cantando o atirei o pau no gato pro meu pimpolho que estava totalmente curtindo o vibe da musica(é catchy pra carai),mas eu me toquei que nao tinha nada a ver perpetuar essa piromba dessas musiquinhas que dizem que é ok fazer covardia com os bichos.Eu me arrependo amargamente do meu ato infantil de violencia,acho que nunca vou esquecer .No evento, ele ultimamente esta mais interessado é em Pop e Rock e tem 2 videos do Youtube que ele nao dorme sem ver,virou um vicio,esse dos Stranglers e esse ai do magazine no qual ele ate canta o refrao com o Kid Vinil.




9 Comments:

Blogger ana f. said...

hauhauahuah!!! "I took him by the left leg and threw him down the stairs" é a coisa mais engraçada que eu já ouvi!! brincadeiras À parte, também acho que é mó idiota ensinar essas musiquinhas pras crianças.... a gente, que cresceu cantando essas musiquinhas, realmente custa um pouco pra perceber essa contradição entre o que os pais ensinam e o que eles cantam pra gente... aí, algumas crinças mais retardadas que outras fazem isso que vocÊ fez... huahauha... enfim, é isso aí... apoio(é estranho sem acento, né?) tudo que vocÊ disse...

07/11/2009 12:05  
Anonymous Bog said...

Rubs, confesso que só fui entender o significado da Atirei o Pau no Gato depois de bem grandinho. Antes dos 7 anos, acho que para mim nenhuma música realmente fazia sentido. Será que eu era uma criança muito lerda mesmo?

08/11/2009 00:40  
Blogger S.A'rte said...

O importante é acostuma-las a ouvir musica boa. Quanto as de qualidade duvidosas,quando possivel evitar, criar nelas um discernimento, com tendencia pra musica de boa qualidade. Quanto a mensagem, elas aprenderão com o tempo, conforme o meio em que ela vive, e com qm convive

08/11/2009 01:12  
Blogger Kaverna said...

Quer uma verdadeira sacanagem com as crianças?
Leia Joãozinho e o pé de feijão. Esta estória tem vários elementos como:
Fome, irresponsabilidade materna, Trabalho infantil, trapaça, invasão de domicílio, roubo, assassinato, destruição de propriedade e da natureza, ganância e matança de animais em busca de lucro fácil.

Sem contar outras como Chapeuzinho Vermelho (abandono de idoso, Trabalho infantil, incentivo à caça...), João e Maria (invasão de domicílio, trapaças e mentiras, assassinato com requintes de crueldade) e por aí vai...
Assim não faremos um mundo melhor nunca.

09/11/2009 15:08  
Anonymous john said...

Minha filha de 6 anos já foi exposta a todas essas coisas, não por mim, mas pelo mundo que a rodeia. Pior, junta isso com Barbies e outras melecas cor de rosa. E melecas politicamente corretas também, como o Barney e seus amigos insuportavelmente legais. Acho que o dano irreparável já está feito.

Nah. Sério, o dano é relativo, tudo depende do exemplo que a gente dá na vida real. Além do mais, ela vê um monte de outras coisas também. Agora mesmo estamos assistindo à coleção completa do Charles Chaplin, que ganhei do meu pai. Incrível. Minha filha assistindo filme mudo. E tem umas incorreções também, como em "O Garoto" o moleque joga pedra na vidraça pra depois o vagabundo passar oferecendo pra consertar - ela entende que é errado. Mas ela mesmo relativisa: "é porque eles tavam com fome, né papai?". Porras, tenho que engolir uma lágrima e concordar com ela, claro!! Tenho a firme convicção que as melhores coisas pra elas são as que tem duas camadas - os adultos também podem curtir. Infantil, sem ser infantilóide. Palhaço ensinando a escovar os dentes é o fim. Aí pessoal, apliquem a criançada no Muppet Show! Mah-nah mah-nah, tchoo tchoo, doo roo doo...

09/11/2009 18:36  
Anonymous bacoom said...

cara, sou menos veio que o rubs, ma nem tao novo assim. pelo menos la na minha origem, havia o tom e jerry, pica pau, gato felix (em quadrinhos)... vejo hoje a sofia, de 9 ano, curtindo de montão papa leguas, o pica pau remasterizado... os bichos sao super sacanas e lteralmente explodem uns cos outros.. a gente so nao ve miolos ou sangue como em um filme tarantino...mas ela tá lá, belezinha, "minina de ouro".. mesmo com esse bombardeio, tenho certeza que nao vai querer passar um rato em uma maquina de fazer macarrão...

09/11/2009 23:50  
Blogger Guilherme Bakunin said...

papu furado, deixa a criançada pralá,toda vez q intrometemos nu mundo deles a gente faz errado, corrigimos do ponto de vista de nossos vlrs, foda-se, depois qdo eles crescem, eles vão nus amar como nos amamos nossos pais e a vida continua...qto mais se tenta ser certinho politicamente, mais se mete as mãos pelos pés, ou seria ao contrário? foda-se de novo, e ai rubs, q q tú faz por ai na uk? além de filhotes, é claro.

21/11/2009 12:28  
Blogger Rubs Troll said...

G.Bakunin uma vez que voce me perguntou diretamente e usou a palavra foda-se,sinto me compelido a lhe responder.Sei que quando eles crescerem eles vao nos amar,mas eu estou mais preocupado é com os gatos...no momento so to fazendo nenem(E ai beim,vao faze nenem?...saudades do coloquial brasileiro)e esse disco ai pro ano que vem.

check this shit out:

http://www.youtube.com/watch?v=fOfKU1VEwZE

21/11/2009 18:03  
Blogger Guilherme Bakunin said...

eu já ouvi sua "alma turbinada" aqui mesmo no blog e qdo ouvi, voltei aos anos 80 e fui ouvir de novo "combustível para o fogo" gostei. outra coisa, sobre o documentário, vi quase todo, ficou faltando, e eu já sabia, alma ali, e tb o outro lado da mesma história, faltou pesquisa, faltou punk rock, camboja, os contras, periferia, vcs. gritavam contra o clube da esquina, mas sequer falaram da música eita na periferia. so enchergaram (quem dirigiu)uma parte pequena, (embora significante)nos tb(periféricos) criamos nosso canal de comunicação, pq vcs. não dividiam os palcos q tinham, exceto raras exceções aos "contras". mas valeu, não somos mais- a juventude dos 80- uma geração vazia, sem história e sem memória, mas temos muito mais ainda por fazer. e faremos.

22/11/2009 10:31  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home